pesquisadores

Conheça os membros do NAVIS

integrantes atuais

artur freitas

artur freitas

Artur Freitas

rosane

rosane

anderson

anderson

clovis

clovis

cristiane

cristiane

everton

everton

giovana

giovana

iriana

iriana

katiucya

katiucya

salturi

salturi

sereza

sereza

paulo

paulo

rodrigo

rodrigo

vinicius

vinicius

walter

walter

LÍDERES DO GRUPO

Artur Freitas

UNESPAR

Artur Freitas é professor Associado de História da Arte do curso de Artes Visuais e do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Estadual do Paraná (PPGARTES/UNESPAR), professor do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS/UFPR) e autor de Arte de guerrilha (São Paulo: Edusp, 2013), Festa no vazio (São Paulo: Intermeios, 2017), Arte e contestação (Curitiba: Medusa, 2013), História e arte (Org. São Paulo: intermeios, 2013), Arte e política no Brasil (Org. São Paulo: Perspectiva, 2014) e Imagem, narrativa e subversão (Org. São Paulo: Intermeios, 2016). É doutor e mestre em História pela Universidade Federal do Paraná (PPGHIS/UFPR), com pesquisa sobre arte brasileira. Graduou-se em Artes pela mesma instituição (DEARTES/UFPR). De 2004 a 2012, lecionou e orientou pesquisas na Pós-Graduação em História da Arte da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP). Foi editor do jornal cultural Preto no Branco, da revista eletrônica de artes A Fonte e da Revista Científica de Artes da FAP. Como curador, realizou, entre outras, a exposição "Estado da arte: 40 anos de arte contemporânea no Paraná - 1970-2010" (Museu Oscar Niemeyer, 2010), premiada pela Associação Brasileira de Críticos de Artes (ABCA).

Rosane Kaminski

UFPR

Rosane Kaminski nasceu em 1967 em Erechim-RS. É Pós-Doutora em Meios e Processos Audiovisuais (ECA-USP), Doutora em História (UFPR), Mestre em Tecnologia (UTFPR) e Graduada em Artes Visuais (UFPR). Atualmente vive em Curitiba-PR e é Professora Associada da Universidade Federal do Paraná, onde leciona e orienta pesquisas sobre história e artes nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em História. Também é docente colaboradora do Programa de Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo da UNESPAR, líder do Grupo de Pesquisa Arte, Memória e Narrativa (AMENA-CNPq) e vice-líder do Grupo de Pesquisa Núcleo de Artes Visuais (NAVIS-CNPq). É autora dos livros Poética da angústia: cinema e história em Sylvio Back (Intermeios, 2021) e A formação de um cineasta: Sylvio Back na cena cultural de Curitiba nos anos 1960 (Editora UFPR, 2018). É coorganizadora das coletâneas: Cinema e pensamento (Intermeios, 2021); Artes & violências (Intermeios, 2020); Imagem, narrativa e subversão (Intermeios, 2016), Arte e política no Brasil: modernidades (Perspectiva, 2014) e História e arte: encontros disciplinares (Intermeios, 2013).

 
 

PESQUISADORES ATIVOS

Anderson Bogéa

UNESPAR

Anderson Bogéa é professor da Universidade Estadual do Paraná, campus Curitiba II (FAP/UNESPAR). Possui licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão (2006), licenciatura em Artes Visuais pelo Claretiano Centro Universitário (2021), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal da Paraíba (2009) e doutorado em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (2019), no qual defendeu a tese "O Recredenciamento Filosófico da Arte: Narratividade e Performatividade em Escritos da Arte Conceitual". Tem experiência e interesse na área de Filosofia, com ênfase em Estética, Filosofia da Linguagem e Filosofia Analítica, bem como na área de História e Teoria da Arte. É membro do GT de Estética da ANPOF (Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia).

Clóvis Gruner

UFPR

Clóvis Gruner é mestre e doutor em História pela Universidade Federal do Paraná, onde atualmente é professor do Departamento de História (DEHIS/UFPR) e do Programa de Pós-Graduação em História (PPGHIS/UFPR), atuando nas áreas de Teoria da História e Historiografia nos cursos de Licenciatura em História e Bacharelado em História, Memória e Imagem. Suas pesquisas recentes problematizam as relações entre história e narrativas ficcionais. Interessa-se e pesquisa também a história cultural do crime, particularmente as intersecções entre os discursos literários e criminológicos entre o final do século XIX e início do XX. Publicou os livros Paixões torpes, ambições sórdidas: crime, cultura e sensibilidade moderna (São Paulo: ALameda, 2018),   Leituras matutinas: utopias e heterotopias da modernidade na imprensa joinvilense (Curitiba: Prismas, 2017) e co-organizou Nas tramas da ficção: história, literatura e leitura (São Paulo: Ateliê Editorial, 2008).

Cristiane Silveira

UEPG

Cristiane Silveira é professora colaboradora do Departamento de Artes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), na área de Teoria e História da Arte. Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR, 2016), Mestre em Filosofia pela mesma instituição (UFPR, 2010), Bacharel em Gravura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP, 1997) e Licenciada em Artes Visuais pelo Centro Universitário Claretiano (2020). Atua nas áreas de Filosofia da Arte e Estética e História da Arte, com destaque para as teorias e a crítica das artes visuais. Atuou como professora colaboradora na UFPR (2006-2008), na UNESPAR/Embap, (2014-2015), na UTFPR (2015-2017) e como professora dos cursos de Artes Visuais da Uninter (2017-2020). Desenvolve projetos de curadoria e mediação educativa para exposições de artes visuais, dentre as quais se destacam: Cada corpo tem o seu tempo – cada tempo tem o seu corpo (Sesc Paço da Liberdade, Curitiba, 2015), Geraldo Leão: pretérito presente (MuMA, Curitiba, 2014), Sérgio Sister: a cor reunida (MuMA, Curitiba, 2013), Célia Euvaldo: pinturas (Museu da Gravura, Curitiba, 2011) e Carlito Carvalhosa: meus olhos (Museu da Gravura, Curitiba, 2008-2009).

Everton Moraes

UEPG

Everton de Oliveira Moraes é professor do Departamento de História da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Possui graduação em História pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP, 2007), mestrado em História Cultural pela Universidade Federal de Santa Catarina (PPGHIS/UFSC, 2010) e doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (PGHIS/UFPR, 2016). Tem experiência com a docência no ensino básico e superior, bem como na modalidade de EAD. Pesquisa temáticas que dizem respeito a analítica dos modos de temporalidade e historicidade no mundo das artes/ficções e nas produções historiográficas.

Giovana Simão

UNESPAR

Giovana Simão é professora Adjunta da Escola de Música e Belas de Artes do Paraná da Universidade Estadual do Paraná (EMBAP/UNESPAR), doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) na área de Cultura e Sociabilidades, mestre em História da Educação pela UFPR e graduada em Licenciatura em Arte, também pela UFPR. Foi professora efetiva do curso de Licenciatura em Artes visuais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Iriana Vezzani

UNESPAR

Iriana Vezzani é professora colaboradora do curso de Licenciatura em Artes Visuais da Universidade Estadual do Paraná (Gravura e Poéticas). Doutora e  Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR, 2013, 2018) na Linha de História e Historiografia da Educação e graduada em Educação Artística/ Artes Plásticas na mesma Universidade (UFPR, 2011). Membro do Grupo de Pesquisa História Intelectual e Educação (GPHIE), desde 2009 e da Sociedade Brasileira de História da Educação desde 2010. Atua principalmente em pesquisas que tenham como foco os temas sobre arte e educação com perspectiva histórica e as relações entre texto e imagem nos jornais e revistas do século XIX, somando os instrumentais da história com os da arte e da educação.

Katiucya Perigo

UNESPAR

Katiucya Perigo é professora adjunta da Escola de Música e Belas Artes do Paraná da Universidade Estadual do Paraná (EMBAP/UNESPAR). É graduada em Educação artística pela Universidade Federal do Paraná (UFPR, 1999). No mestrado em História (PGHIS/UFPR) realizou uma biografia sobre um artista paranaense: Miguel Bakun. De 2004 a 2008 no doutorado (História - PGHIS/UFPR) estudou a constituição do meio artístico moderno (PR). Possui uma série de textos publicados que abrangem as áreas de História e Crítica de arte.

Luis Afonso Salturi

SEED

Luis Afonso Salturi é Graduado em Ciências Sociais (Bacharel e Licenciado), Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Sociologia, tendo apresentado trabalhos acadêmicos de final de curso na linha de pesquisa Cultura e Sociabilidades. Tem experiência como docente no Ensino Básico, Técnico e Superior, nos setores público e privado. Atualmente leciona a disciplina de Sociologia para o Ensino Médio, na Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED-PR). Como pesquisador, é autor de artigos publicados em periódicos da grande área das Ciências Humanas. Seus estudos tratam basicamente sobre temas relacionados às artes plásticas e à fotografia no Paraná, nos quais investiga trajetórias de artistas e a produção de suas obras, bem como os contextos históricos, sociais e culturais em que essas produções se tornaram possíveis.

Luiz Carlos Sereza

UNESPAR

Luiz Carlos Sereza é professor da Escola de Música e Belas Artes do Paraná da Universidade Estadual do Paraná (EMBAP/UNESPAR). É doutor e mestre em História pela Universidade Federal do Paraná (PPGHIS/UFPR) e graduado em História pela Universidade Tuituti do Paraná, atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa: crime, imaginário, ficção policial, cinema e história da arte.

Paulo Reis

UFPR

Paulo Reis é professor do Departamento de Artes da Universidade Federal do Paraná (DEARTES/UFPR) e autor do livro Arte de vanguarda no Brasil (Rio de Janeiro: Zahar, 2006). Concluiu, em 1985, a licenciatura em artes plásticas pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). Em 1998, obteve o título de mestre na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e, em 2001, atuou como curador do Panorama da arte brasileira. Em 2004, concluiu doutorado na Universidade Federal do Paraná e participou da curadoria da mostra Campo aberto: ação, documento e obra. Em Florianópolis, realizou, em 2005, a curadoria de acervo do museu Victor Meireles, onde, em 2007, responsabilizou-se pela mostra Estados da imagem: livros de Waltércio Caldas.

Rodrigo Tavares

UFPR

Rodrido Tavares é professor adjunto do Departamento de História da Universidade Federal do Paraná (DEHIS/UFPR). É Mestre e Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), especialista em Arquivologia pelo Instituto de Estudos Brasileiros da mesma Universidade (IEB/USP) e especialista em Tradução (CITRAT/USP). É autor dos livros Porto Vermelho: A maré revolucionária (1930 - 1951) e Moscouzinha Brasileira: cenários e personagens do cotidiano operário de Santos (1930 - 1954), ambos sobre o comunismo em Santos e desenvolvidos no PROIN (Projeto Integrado Arquivo do Estado/USP). No Doutorado, pesquisou os desenhos publicados na imprensa comunista e, atualmente, investiga o fotojornalismo do PCB e a relação entre imagem, história e imprensa escrita.

Vinícius Honesko

UFPR

Vinícius Honesko possui graduação em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestrado em Filosofia do Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde também se doutorou em Literatura (Teoria Literária). É autor de O Paradigma do Tempo: Messianismo e Walter Benjamin em Giorgio Agamben. Desenvolve pesquisas relacionadas à teoria da história e à filosofia contemporânea, tendo como autores de referência Georges Didi-Huberman, Jean-Luc Nancy, Peter Sloterdijk e, sobretudo, Giorgio Agamben, de que é também um dos tradutores no Brasil. Atualmente é professor de História Contemporânea no Departamento de História (DEHIS/UFPR) e no Programa de Pós-Graduação em História (PPGHIS/UFPR) da Universidade Federal do Paraná.

Walter Menon

UFMG

Walter Menon é professor adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e autor de l'Oeuvre d'Art, l'Expérience esthétique de la Vérité (Paris: l'Harmattan, 2011). Realizou pós-doutorado sob supervisão de Bernadette Bensaude-Vincent em 2015 no CETCOPRA - Centre D'Etude Des Techniques Des Connaissances Et Des Pratique - Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Em 2011, foi pesquisador de pós-doutorado no NEVIS Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília. É doutor em Filosofia pela Universidade de Paris VIII, mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília e graduado em Artes pela mesma instituição. Foi coordenador de subprojeto de Filosofia do PIBID- UFPR 2012-2013. É Pesquisador colaborador do PPG da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasilia e membro do Núcleo de Estudos de Semiótica e Comunicação NESECOM. Áreas de interesse: Estética, Filosofia da Arte, Filosofia da Técnica, com ênfase na relação entre estética, teoria da linguagen, filosofia da técnica, teoria do conhecimento, bem como a relação entre estética e política. Autores de interesse: Danto, Goodman, Kant, Schiller, Rancière, A. Leroi-Gourhan, G. Simondon. Desde 1998 atua como artista plástico.